quarta-feira, 12 de março de 2008

puta que os pariu!

Ando com esta frase na cabeça, e a culpa é do Luiz Pacheco - resolvi adoptar o gajo como meu herói pessoal por causa disto, disto, disto e de mais umas quantas coisas que não vêm agora a propósito...



Inesperadamente, o trabalho hoje acaba mais cedo e, antes de me meter noutros trabalhos, vou descansar o esqueleto numa esplanada enquanto leio o Público. À medida que folheio as páginas e leio algumas das notícias com mais atenção, só consigo proferir mentalmente: "Puta que os pariu! Filhos da puta! Cabrões! Paneleiros!" Ok, os três últimos "mimos" são surripiados a um amigo a quem, volta e meia, também salta a tampa (mais por causa do Benfica, mas coitado, ninguém é perfeito...). Adiante!
A foto da 1ª página do jornal dá conta da ambulância que, ontem, ficou debaixo dum comboio na Linha do Oeste. Poupem-me e poupo-vos os pormenores... Lá à frente, uma outra notícia revela mais uma vítima mortal que foi colhida por um comboio, desta vez, na Linha do Vouga. Nisto, vem-me à memória a quantidade de vezes que vi pessoas a saltitar em frente dos comboios nas estações do Cacém e de Barcarena, quando vivia naquela zona, há uns anos, correndo o risco de levar com a máquina em cima, na ânsia de ganhar uns segundos na ida para casa, para o emprego, para o café, sei lá para onde. Eu, pessoalmente, prefiro deixar passar todos os comboios do mundo e, então, atravessar a linha tranquilamente, que aquela cena é capaz de doer um bocado! Obviamente, no caso da ambulância e das pessoas que, lamentavelmente, perderam ontem a vida, presumo que a pressa seria justificada. O que não entendo é com que argumentos se justifica que, por esse país fora, continuem a existir tantas, mas tantas passagens de nível sem protecção, sem vigilância, facilmente transponíveis por pessoas que não zelam, convenientemente, pela sua própria vida. Eu sei que não me atrevo a atravessar uma linha de comboio sem ter a certeza absoluta de que não vou fazer parte dos carris... Mas não deveria a CP, ou quem raio gere esta treta, tomar medidas urgentes para que não aconteçam mais desastres destes? Cobrar 40 e tal euros por uma viagem de Lisboa ao Porto no Alfa, onde a única vantagem da 1ª classe sobre a 2ª é um mísero rissol, lá isso sabem eles! Puta que os pariu!
Noutro registo, a indignação toma proporções um pouco maiores e tenho de fazer um esforço para não atirar o jornal ao ar. "Famílias vão pagar mais pelos empréstimos" é daqueles títulos que deixam sempre uma pessoa bem-disposta... Para já, não sei se posso ser considerada uma família, uma vez que o meu gato não contribui minimamente para o orçamento doméstico. Sempre posso tentar usar o argumento junto do "meu" banco, a ver se pega. Cheira-me é que os tipos não vão na cantiga, mesmo que eu mostre o decote (lá está, falta-me o guito para fazer "investimentos" dessa natureza, para libertar a Luciana Abreu que há em mim... Na volta, tenho é neurónios a mais, mas isso também não vem ao caso). Diz o senhor Vítor Constâncio que "até agora, os bancos não reflectiram isso [a falta de liquidez nos mercados financeiros] concretamente, mas a continuação desta situação, se não houver uma normalização nos mercados internacionais, terá reflexos no preço a que os bancos oferecem os serviços aos seus clientes". Este gajo pode ser governador do Banco de Portugal, mas a minha dúvida é: e eu? Como é que eu me governo? Ai não reflectiu? Eu dou-lhe a reflexão... Desde que, há três anos, contraí o empréstimo para comprar um T1 debaixo da ponte - se ainda havia alguém a pensar que o nome deste blog era uma metáfora, desengane-se... - a minha prestação mensal já aumentou 100 euros. 100 euros que eu pago a mais por mês, desde então!!! E quanto é que o meu ordenado aumentou, fazendo uma média mensal, nestes três anos? Cinco euros!!! Puta que os pariu!!!!!! Ah... E filhos da puta! Cabrões! E paneleiros!

Errata: Acabo de me aperceber que a entidade responsável pelas passagens de nível é a Refer e não a CP... Enquanto me esbofeteio violentamente, por ter cometido um erro tão estúpido, deixo aqui uma desculpa à CP, por ter manchado o seu bom nome... :)

2 comentários:

Pedro disse...

E mesmo assim.... e em espanhol "La madre que les pario"

Pedro disse...

....Ou ainda "Me cago en su P... madre". E que os espanhois para ofender e com eles.....